na avenida

por Natalia Maeda

e quando tudo parece cheio de esperança, o castelo de cartas desaba
e você tenta desesperadamente levantá-lo, mas o vento é forte demais
e a solidão vem como chuva fina na avenida movimentada
as cartas ficam molhadas passando por entre os carros
e você sabe que o sol vai secá-las com o tempo
e que delas irão brotar flores e a fauna renascer
e os jasmins vão perfumar as alamedas
e os filhotes vão brincar em paz
mas tudo parece longe demais
e você só tem que resistir
um pouco mais

Anúncios