Abraçadores de árvores

por Natalia Maeda

Sumi por alguns dias! Estive escrevendo feito louca o meu projeto de longa-metragem infantil pro edital do Minc. O resultado me deixou bem satisfeita e, apesar de agora estar com aquele “vazio pós-correria” – como aqueles que eu costumava sentir depois de ter entregue todos os trabalhos ao fim do semestre -, me sinto empolgada pra desenvolver o roteiro. Só o projeto teórico que ainda me dá friozinho na barriga, mas espero que dentro de algumas semanas tudo isso esteja encaminhado.

Estava ouvindo agora Kimya Dawson, pra variar. Adoro a maneira simples e bela com que ela compõe suas músicas, com letras divertidas e sinceras. Mas o que mais chama a atenção é o modo despretensioso com que ela parece viver, entregando-se à vida de uma forma inteira, completa, que eu realmente invejo. Ela tem uma filha, Panda, agora com três anos, se não me engano. Essa foto foi quando Panda nasceu, e é incrivelmente graciosa! Também adoro as tatuagens de coelho, e eu poderia arriscar que Kimya realmente estivesse com vontade de ser mãe.

Para animar a sexta-feira, Tree Hugger! Me lembra de forma feliz o meu amigo Torago, que partiu sem que pudéssemos abraçar árvores de verdade, como ele tanto queria. Mas espero que um dia possamos fazer isso juntos, no Jardim.

Quem quer ir ao Ceagesp comprar flores na terça-feira? Estou querendo colocar uma árvore na minha sala!

Anúncios