Almoço de domingo: batatas socadas

por Natalia Maeda

Adoro cozinhar, principalmente quando estou inspirada para fazer coisas novas! Outro dia, eu e minha prima preparamos um almoço para a família, aqui em casa. Como sou vegetariana, logo quis mostrar que é possível comer bem sem precisar de carne, e deu muito certo. Todos adoraram! Fizemos arroz integral com endro, que é uma erva mediterrânea muito saborosa, mini-hamburgueres de soja com tomate-cereja e batatas socadas. Na verdade o nome é batatas ao murro, mas minha mãe disse “batatas socadas” e eu adorei a ideia, principalmente depois que minha tia ficou insistindo no nome certo, original da receita portuguesa.

Vou copiar descaradamente a receita do Panelinha, que foi onde aprendemos a fazer esse prato fácil e saboroso.

Ingredientes:

– 4 batatas grandes

– 2 l de água

– 4 colheres (sopa) de sal grosso

– 4 colheres (sopa) de azeite de oliva

– alecrim a gosto

– papel-alumínio

Modo de Preparo:

1. Sem descascar as batatas, lave-as bem sob água corrente.

2. Numa panela grande, coloque as batatas com a casca e 2 litros de água. Leve ao fogo médio e deixe cozinhar por 45 minutos. Transfira as batatas escorridas para um pano de prato limpo.

3. Quando esfriar, dê um murro em cada batata. Elas devem ficar ligeiramente achatadas e abertas.

4. Preaqueça o forno a 180ºC (temperatura média).

5. No fundo de uma travessa refratária, espalhe metade do sal grosso e disponha as batatas. Salpique o restante do sal, regue com o azeite e polvilhe com o alecrim. Cubra com papel-alumínio e leve ao forno preaquecido para assar por 15 minutos. Sirva quente.

***

Para mim, a segunda melhor parte da receita (depois de comer, é claro), foi dar os murros nas batatas. Super terapêutico! E o melhor de tudo é que o estresse liberado não é retido pela comida.

Bem, esse post gastronômico só aconteceu porque estou morrendo de fome, após passar metade da manhã escrevendo meu longa infantil, e a outra limpando a casa com aspirador de pó.

Bon appetit!

Anúncios