Jesus, Etc.

por Natalia Maeda

Essa música não me sai da cabeça desde que a ouvi pela primeira vez, no começo do ano passado, no carro de uma colega enquanto íamos procurar móveis usados para a arte de um curta. Depois disso, a melodia agridoce de Jeff Tweedy esteve presente em outras ocasiões, como aquela madrugada em que um dos meus melhores amigos apareceu na minha casa aos prantos por um amor não-correspondido, ou nos dias melancólicos em que estive a refletir sobre a ida dos que se foram sem se despedir. No fim das contas, acabou virando, para mim, simplesmente uma música sobre momentos de amizade profunda, ainda que fugazes e por vezes chuvosos.

Anúncios