Impressões

por Natalia Maeda

Queria tanto que ele ainda existisse.

Será que a memória é o suficiente para manter cristalinas as gotinhas mornas de chuva no jardim? Será que as palavras do sorriso e a sensação do momento compartilhado vão continuar intactos? Será que eu não vou mudar quem sou ao longo dos anos a ponto de alterar a lembrança da saudade e a lembrança da existência dele?

Eu quero gotinhas mornas de chuva eternas…

Anúncios